Monday, 4 June 2018

PT -- GUERRA NUCLEAR: 2.3 A crise dos mísseis em Cuba e a introdução da China entre as potências nucleares







MANLIO DINUCCI

GUERRA NUCLEAR

O PRIMEIRO DIA


De Hiroshima até hoje:

Quem e como nos conduzem à catástrofe


2.3 A crise dos mísseis em Cuba e a introdução da China entre as potências nucleares

Enquanto está em pleno desenvolvimento a corrida aos armamentos nucleares, explode em Outubro de 1962 a crise dos mísseis em Cuba: depois da falhada invasão armada da ilha, em Abril de 1961, obra de refugiados políticos apoiados pela CIA americana, a URSS decide fornecer a Cuba mísseis balísticos de alcance médio (1.000 a 3.000 km) e intermédios (3.000 a 5.500 km). Os Estados Unidos efectuam então, o bloqueio naval da ilha e colocam em alerta as forças nucleares: mais de 130 mísseis balísticos intercontinentais Atlas e Titan estão preparados para lançamento; 54 bombardeiros com armas nucleares a bordo juntam-se aos 12 que o Comando Aéreo Estratégico mantém sempre em vôo, vinte e quatro horas sobre vinte e quatro, prontos para o ataque nuclear.

Os Estados Unidos dispõe, naquele momento, de mais de 25.000 armas nucleares, às quais se juntam cerca de 210 britânicas, enquanto a Rússia possui cerca de 3.350.

A crise, que leva o mundo ao limiar da guerra nuclear, é desactivada pela decisão soviética de não instalar os mísseis, a troco do compromisso dos EUA retirarem o bloqueio e respeitarem a independência de Cuba.

Nesse mesmo período, a China mobiliza-se para a aquisição de armas nucleares. A ideia de que ela também a devia possuir, nasce em Pequim durante a guerra da Coreia (1950-1953), quando voluntários chineses vão ajudar as forças norte-coreanas e os Estados Unidos ameaçam com uma nova Hiroshima. Também a China, como a França, inicia com um programa de pesquisa sobre os usos civis da energia nuclear, em particular para a produção de electricidade. Mas, em 1951, Pequim assina um acordo secreto com Moscovo, em que se estabelece uma permuta nuclear: a China fornece urânio à URSS e esta fornece-lhe, em troca, assistência para a pesquisa nuclear.

A decisão final de construir armas nucleares foi tomada em Pequim, em 1956. Mas, três anos depois, em seguida a divergências políticas crescentes, Moscovo quebra o acordo e, em 1960, começa a retirar os peritos soviéticos da China. No entanto, esta aprendeu a caminhar sobre as suas pernas e, continuando a percorrer o caminho nuclear, chega à Bomba.

A China faz explodir a sua primeira bomba nuclear de urânio, em 16 de Outubro de 1964, e após nem sequer três anos, em 14 de Junho de 1967, a sua primeira bomba H. Quatro anos depois, já está em funcionamento a cadeia de produção de armas nucleares que, em 1974, também lhes permite fabricar em série, bombas de hidrogénio. Ao mesmo tempo, a China começa a construir mísseis balísticos intercontinentais com ogivas nucleares, entre as quais a DF-5 que, com um alcance de 10 – 12.000 km, é capaz de atingir o Ocidente dos USA. 

A seguir: 2.4 A planificação do ataque nuclear



Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

ÍNDICE


“Copyright Zambon Editore”

PORTUGUÊS

GUERRA NUCLEAR: O DIA ANTERIOR

De Hiroshima até hoje: Quem e como nos conduzem à catástrofe

ÍNDICE

MARIA BUTINA

11796379_858167404273027_556830684833804

I'M MARIA AND I NEED YOUR HELP.

MY STORY





THE PUTIN INTERVIEWS


The Putin Interviews
by Oliver Stone (
FULL VIDEOS) EN/RU/SP/FR/IT/CH


http://tributetoapresident.blogspot.com/2018/07/the-putin-interviews-by-oliver-stone.html




TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democrata

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio


DANIELE GANSER

contaminação nos Açores



Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.