GIULIETTO CHIESA

WWIII

CROATIAN  ENGLISH   ESPAÑOL  GREEK  NEDERLANDS  POLSKI  PORTUGUÊS EU   PORTUGUÊS BR  ROMANIAN  РУССКИЙ

What part will your country play in World War III?

By Larry Romanoff, May 27, 2021

 

The true origins of the two World Wars have been deleted from all our history books and replaced with mythology. Neither War was started (or desired) by Germany, but both at the instigation of a group of European Zionist Jews with the stated intent of the total destruction of Germany. The documentation is overwhelming and the evidence undeniable. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) (10) (11)

         Read More

BRUTALITY

BRUTALITY IN ACTION

AND NO ONE REACTS AGAINST AND OPPOSES IT!!!....

BRUTALIDADE EM ACÇÃO

E NINGUÉM REAJE CONTRA ELA E SE OPÕE!!!...

https://twitter.com/backtolife_2023/status/1589485984361873408?s=20&t=7vdffgzpUFi2yeU4FxCHng

 



Sunday, April 1, 2018

PT - GUERRA NUCLEAR: 7.3 A B61-12, a nova bomba nuclear USA para a Itália e para a Europa

MANLIO DINUCCI



“Copyright Zambon Editore”


GUERRA NUCLEAR
O PRIMEIRO DIA
De Hiroshima até hoje:
Quem e como nos conduzem à catástrofe



7.3  A B61-12, a nova bomba nuclear USA para a Itália e para a Europa

A nova bomba nuclear B61-12 que, segundo o programa do Pentágono, em 2020, substitui a B61 instalada em Itália e noutros países europeus, não é uma simples versão modernizada da precedente. É uma nova arma nuclear polivalente, que substitui no arsenal nuclear USA, as bombas B61-3, -4-, -7, -10.

A B61-12 tem uma ogiva nuclear com quatro opções de potência seleccionáveis. No momento do lançamento, é escolhida a potência da explosão nuclear segundo o objectivo a atingir: por exemplo, a potência máxima, para destruir completamente uma cidade, tornando uma vasta área radioactiva; a potência mínima, para destruir apenas uma zona, provocando uma radioactividade menor.


A B61-12 também tem a capacidade de penetrar no sub-solo e de atravessar cimento armado, explodindo em profundidade, para destruir os bunkers dos centros de comando e outras estruturas subterrâneas e, assim «decapitar» o país inimigo num first strike nuclear. De maneira diferente da B61, lançada na vertical sobre o objectivo, a B61-12 é lançada à distância e, através do kit da cauda, dirige-se para o objectivo guiada por um sistema via satélite.

O perigo desta nova arma, fruto da «modernização» das forças nucleares americanas, é evidenciado pelo General James Cartwright, já na chefia do Comando Estratégico dos Estados Unidos, responsável pelas armas nucleares: «A modernização poderia mudar o modo como os comandos militares valorizam os riscos que derivam do uso das armas nucleares». Por outras palavras, Cartwright e outros peritos advertem que, «as armas nucleares de menor potência e de maior precisão, aumentam a tentação de usá-las, mesmo em primeiro lugar, em vez de usá-las apenas como represália».

Esta afirmação é confirmada pela FAS, Federação dos Cientistas Americanos: «A alta precisão e a possibilidade de usar ogivas menos destrutivas podem levar os comandantes militares a pressionar o botão porque, num ataque, se usarem a bomba nuclear, saberiam que a queda radioactiva (fallout) e o dano colateral seria limitado».

O programa do Pentágono prevê a construção de 500 bombas B61-12, com um custo estimado em 10 biliões de dólares  (cada bomba chega a custar o dobro de quanto custaria se fosse construída completamente em ouro). Os múltiplos componentes da B61-12 são projectados e testados nos laboratórios nacionais de Los Alamos e Albuquerque (Novo México), de Livermore (Califórnia), e produzidos em série nas fábricas no Missouri, Texas, Carolina do Sul, Tennessee. Junta-se a estas a secção da cauda para a orientação da precisão, fornecida pela Boeing.

Não se sabe quantas B61-12 serão instaladas na Europa e na Turquia, para substituir as B61, cujo número efectivo foi sempre mantido em segredo. As estimativas aproximadas da FAS indicam 70 B-61 em Itália, 50 na Turquia, 20 respectivamente  na Alemanha, Bélgica e Holanda. Não se pode excluir que, dado o crescente confronto militar com a Rússia, as B61-12 destinadas à Europa não sejam mais do que as precedentes B-61.

Fotos via satélite, divulgadas pela FAS, mostram que foram efectuados trabalhos de reestruturação para aumentar a «segurança» das bases de Aviano e Ghedi Torre, tendo em vista a instalação das B61-12. Foram efectuados trabalhos análogos na base aérea alemã de Buchel, e noutras duas bases na Bélgica e na Holanda e na base turca de Incirlic.

Testes efectuados no polígono de Nellis, no Nevada, em 2017, mostram que a  B61-12 pode ser lançada de um caça F16C/D, tipo dos que a 31sr Fighter Wing, instalada em Aviano e de caça-bombardeiros Tornado PA-200, tipo dos usados pelo 6º Esquadrão da Força Aérea Italiana, distribuídos em Ghedi (Brescia). Estes aviões permitem lançar a bomba com trajectória balística. Para orientar a bomba através do kit da cauda, são necessários aviões americanos dotados de sistemas digitais especiais: os caças F-35 A, que a Força Aérea Italiana também recebe e o caça F-15E; o bombadeiro B-2 Spirit e o novo bombardeiro B-21.

Não está excluído que as B61-12 sejam instaladas não só em Aviano e Ghedi, mas também noutras bases USA/NATO, em território italiano. Os resultados das inspecções periódicas para controlar como as armas nucleares são geridas, mantidas e supervisionadas são, desde 2017, top secret: decidiu o Pentágono, declarando que desse modo «se impede que os adversários saibam muito a respeito da vulnerabilidade das armas nucleares USA». Na realidade, comentam os peritos da FAS, os relatórios das inspecções até agora divulgados não tinham dados classificados.  No entanto, surgiram problemas relativos à segurança das armas nucleares e ao comportamento do pessoal ligado à gestão das mesmas. Assim,hoje ninguém, além de um pequeno círculo no Pentágono,  pode ter conhecimento sobre o grau de segurança dos sítios, como Aviano e Ghedi Torre, em que estão distribuídas as armas nucleares americanas. No entanto, o objectivo fundamental da decisão do Pentágono é outro: Não dando conhecimento onde se fazem as inspecções, eles não revelam mais, nem indirectamente, onde estão instaladas as armas nucleares. Isto diz respeito não só às instalações em território americano, mas, sobretudo, às dos outros países, entre os quais a Itália.

O facto de que, nos exercícios de guerra nuclear NATO se realizassem em Ghedi, em 2014, tivessem tomado parte, pela primeira vez, pilotos polacos com caça-bombardeiros F-16C/D, indica com toda a probabilidade, que as B61-12 também vão ser instaladas na Polónia e noutros países de Leste. Caças NATO de dupla capacidade, convencional e nuclear, são deslocados, em rotação, nas repúblicas bálticas, junto às fronteiras da Rússia.

A seguir: 

7.4  A escalada USA/NATO na Europa

Ler este sub-capítulo e os precedentes em

Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

Note: Only a member of this blog may post a comment.

Manifestações

2007 Speech

UKRAINE ON FIRE

Discurso do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, na manhã do dia 24 de Fevereiro de 2022

Discurso do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, Tradução em português




Presidente da Rússia, Vladimir Putin: Cidadãos da Rússia, Amigos,

Considero ser necessário falar hoje, de novo, sobre os trágicos acontecimentos em Donbass e sobre os aspectos mais importantes de garantir a segurança da Rússia.

Começarei com o que disse no meu discurso de 21 de Fevereiro de 2022. Falei sobre as nossas maiores responsabilidades e preocupações e sobre as ameaças fundamentais que os irresponsáveis políticos ocidentais criaram à Rússia de forma continuada, com rudeza e sem cerimónias, de ano para ano. Refiro-me à expansão da NATO para Leste, que está a aproximar cada vez mais as suas infraestruturas militares da fronteira russa.

É um facto que, durante os últimos 30 anos, temos tentado pacientemente chegar a um acordo com os principais países NATO, relativamente aos princípios de uma segurança igual e indivisível, na Europa. Em resposta às nossas propostas, enfrentámos invariavelmente, ou engano cínico e mentiras, ou tentativas de pressão e de chantagem, enquanto a aliança do Atlântico Norte continuou a expandir-se, apesar dos nossos protestos e preocupações. A sua máquina militar está em movimento e, como disse, aproxima-se da nossa fronteira.

Porque é que isto está a acontecer? De onde veio esta forma insolente de falar que atinge o máximo do seu excepcionalismo, infalibilidade e permissividade? Qual é a explicação para esta atitude de desprezo e desdém pelos nossos interesses e exigências absolutamente legítimas?

Read more

ARRIVING IN CHINA

Ver a imagem de origem

APPEAL


APPEAL TO THE LEADERS OF THE NINE NUCLEAR WEAPONS' STATES

(China, France, India, Israel, North Korea, Pakistan, Russia, the United Kingdom and the United States)

中文 DEUTSCH ENGLISH FRANÇAIS ITALIAN PORTUGUESE RUSSIAN SPANISH ROMÂNA

manlio + maria

MOON OF SHANGHAI site

LR on CORONAVIRUS

LARRY ROMANOFF on CORONAVIRUS

Read more at Moon of Shanghai

World Intellectual Property Day (or Happy Birthday WIPO) - Spruson ...


Moon of Shanghai

L Romanoff

Larry Romanoff,

contributing author

to Cynthia McKinney's new COVID-19 anthology

'When China Sneezes'

When China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis

manlio

James Bacque

BYOBLU

irmãos de armas


Subtitled in PT, RO, SP

Click upon CC and choose your language.


manlio

VP




Before the Presidential Address to the Federal Assembly.



The President of Russia delivered
the Address to the Federal Assembly. The ceremony took
place at the Manezh Central Exhibition Hall.


January
15, 2020


vp

President of Russia Vladimir Putin:

Address to the Nation

Address to the Nation.

READ HERE


brics


Imagem

PT -- VLADIMIR PUTIN na Sessão plenária do Fórum Económico Oriental

Excertos da transcrição da sessão plenária do Fórum Económico Oriental

THE PUTIN INTERVIEWS


The Putin Interviews
by Oliver Stone (
FULL VIDEOS) EN/RU/SP/FR/IT/CH


http://tributetoapresident.blogspot.com/2018/07/the-putin-interviews-by-oliver-stone.html




TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democrata

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio


contaminação nos Açores



Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.


convegno firenze 2019